UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

UFPR vence duas categorias em premiação da Anpur

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) venceu em duas categorias na premiação promovida pela Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (Anpur). A universidade levou o prêmio nas categorias de Dissertação de Mestrado, com o trabalho “Desertos alimentares em Curitiba: espacialização do fenômeno na metrópole”, e Extensão Universitária, com o projeto “PLANTEAR”. A cerimônia de premiação aconteceu na última segunda-feira (22), em Belém, no Pará.

A Anpur congrega programas de pós-graduação e entidades brasileiras que desenvolvem atividades de ensino e pesquisa no campo dos estudos urbanos e regionais, além de planejamento urbano e regional. Ela ainda se constitui como uma das mais importantes associações da área em todo o país.

A dissertação vencedora, desenvolvida pela egressa do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano (PPU), Marina Sutile de Lima, apresenta uma pesquisa sobre a espacialização dos desertos alimentares em Curitiba. De acordo com ela, essa temática é bastante debatida em outros países do Norte global, mas pouco explorado no contexto urbano brasilerio: “A espacialização dos desertos alimentares na metrópole de Curitiba traz diversos alertas para a área do planejamento urbano e gestão urbana, sobretudo porque o fenômeno abrange todo o território”, afirma.

A ex-aluna comenta que a conquista simboliza o reconhecimento de um desafio enfrentado ao abordar um tema emergente e um campo de pesquisa ainda pouco explorado no país: “Acredito que os resultados da pesquisa preencheram uma lacuna importante no campo do planejamento urbano e trouxeram à luz questões cruciais para o desenvolvimento de cidades melhores e mais saudáveis”, diz. 

Marina ainda ressalta o apoio que teve durante a realização do seu trabalho e as contribuições externas que colaboraram para a construção da dissertação: “Acredito que esta premiação é o resultado de muito trabalho e dedicação, não somente da minha parte mas também da minha orientadora, de todos os professores do PPU e dos pesquisadores externos que vieram a contribuir também para a pesquisa”, conta.

O projeto PLANTEAR, vencedor na categoria “Extensão Universitária”, surgiu em 2018 e tem como objetivo o desenvolvimento de estudos técnicos, pareceres, pesquisas, assessoria jurídica popular e, principalmente, em processos de planejamento popular para a solução de conflitos em diferentes territórios. Para isso, o grupo conta com diferentes institutos, movimentos, professores e estudantes de graduação e pós-graduação na elaboração e realização de suas atividades.

De acordo com um dos coordenadores do projeto, o professor José Ricardo Vargas de Faria, o prêmio simboliza uma maior legitimidade para as ações do grupo: Foi a primeira vez que a Anpur concedeu premiação nessa categoria e sabemos que são muitos e extremamente relevantes os trabalhos desenvolvidos em todo o país. É importante destacar que a comissão avaliadora é muito experiente e qualificada e, por isso, essa premiação atesta a importância do trabalho do PLANTEAR”, afirma.

À esquerda, de calça azul, está Marina Sutile de Lima e, mais à direita, o professor José Ricardo Vargas de Faria. Foto: Divulgação / Anpur.

Por Thiago Fedacz, sob supervisão de Bruna Soares

Sugestões

SBPC Cultural abre edital para seleção de propostas de muralismo, até 03.07
A Comissão Executiva Local da 75ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC),...
A UFPR quer conhecer a sua trajetória
A Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional, por meio da Coordenadoria de Políticas de Graduação...
Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos abre processo seletivo para Mestrado e Doutorado
A Coordenação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos (PPGEAL) do Setor de Tecnologia...
Elas no MusA: apontamentos e pesquisas sobre artistas mulheres no acervo - 15 de junho  
Depois do período pandêmico, o Museu de Arte da UFPR marca a retomada das exposições de longa duração...