Logo UFPR

UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Seminário em Curitiba discute democracia brasileira com o apoio da UFPR

Os abalos e os riscos contínuos à democracia brasileira serão temas abordados durante o seminário “A redemocratização brasileira, movimentos sociais e o Museu da Democracia” que ocorre de 10 a 12 de abril, no hotel Pestana, organizado pelo Instituto Defesa da Classe Trabalhadora (iDeclatra), com o patrocínio do Banco do Brasil, e apoio da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Na ocasião, o Procurador-Geral da União (AGU – Advocacia-Geral da União), Marcelo Eugênio Feitosa Almeida, irá ressaltar sobre casos de desrespeito ao Estado de Direito e a disseminação de fake-news na internet como, por exemplo, a rede social “X” e seu mentor Elon Musk. Em conjunto, o reitor da UFPR, professor Ricardo Marcelo Fonseca, também irá debater sobre a Constituição Federal e as garantias sociais. “Os anos recentes nos mostraram que a preservação dos valores democráticos, da liberdade e das garantias sociais exige vigilância constante. São conquistas que custaram caro ao Brasil e que temos o dever de legar às gerações futuras. Por isso a universidade, que sempre foi um espaço de defesa da democracia, apoia e participa desse seminário tão importante”, diz o reitor.

O propósito geral do evento é apresentar a toda a sociedade os temas estruturantes para a instalação do Museu da Democracia em Curitiba, um projeto idealizado pelo iDeclatra e articulado em parcerias com a Prefeitura de Curitiba, os Correios, a Itaipu Binacional, a UFPR, entre outros. A previsão é que, ainda neste ano, o Museu seja oficializado e possa ser aberto ao público, primeiramente, para exposições pontuais e temporárias.

Durante o seminário, os conteúdos que devem compor o Museu da Democracia serão apresentados por professores renomados de diversas instituições como UFPR, UnB, UFRJ, UERJ, UniBrasil, Universidade Tuiuti do Paraná e ainda por especialistas na área da cultura. Dentre os participantes da UFPR estão os professores Isabel Limongi, Filosofia, Adriano Codato, Ciência Política, José Roberto Braga Portella, História, Gabriela Caramuru Teles, Economia Política e ainda o professor de Direito do Trabalho aposentado Wilson Ramos Filho (Xixo). Eles destacam a importância de debater o tema da democracia face às tentativas de golpe de Estado e riscos ao sistema democrático no Brasil. “Em tempos de ataques à democracia, nada mais oportuno do que refletir sobre o seu sentido e reafirmar nosso compromisso com ela. É o que propõe este seminário, ligado ao projeto de criação do Museu da Democracia em Curitiba. É um convite para que Curitiba faça democracia”, ressalta a professora Isabel Limongi, coordenadora do grupo de pesquisa Direito e Política.

Da mesma forma, o professor e chefe do Departamento de História da UFPR, José Roberto Braga Portella, salienta a importância da participação social. “Ela é essencial no sentido de garantir uma representação da diversidade de experiências, perspectivas e ideias relacionadas à democracia. A participação de artistas, pesquisadores e ativistas garante uma abordagem interdisciplinar e engajada. Dessa forma, ao envolver a sociedade no processo de construção do Museu da Democracia, cria-se um espaço dinâmico, de reflexão e representativo, fortalecendo os valores democráticos”, afirma. Em mesmo sentido, o professor de Ciência Política da UFPR, presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs) e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Representação e Legitimidade Democrática (ReDem), Adriano Codato, reitera que o Museu da Democracia em Curitiba representa uma nova ideia de museu e de democracia. “O projeto olha para frente a partir do que aprendemos desde o fim da ditadura militar. E de democracia como um regime vivo da participação de todas e todos. A colaboração do INCT ReDem será efetiva. É uma excepcional oportunidade para mostrarmos o impacto social da ciência na vida das pessoas”. E ainda, o professor aposentado de Direito do Trabalho, da UFPR, Wilson Ramos Filho (Xixo), um dos fundadores do Instituto Defesa da Classe Trabalhadora (iDeclatra), enfatiza sobre a relevância de levar amplo conhecimento à população por meio do seminário e a partir da criação do Museu da Democracia em Curitiba. “É urgente resgatar os valores democráticos e o apreço à democracia brasileira”, afirma.

Foto: Divulgação

SERVIÇO:

Seminário “A redemocratização brasileira, movimentos sociais e o Museu da Democracia”.

Dia: 10, 11 e 12 de abril.

Local: Hotel Pestana, rua Comendador Araújo, 499, centro.

Inscrições podem ser feitas por aqui.

Com informações da Assessoria de Comunicação do iDeclatra

Sugestões

As emergências das epistemologias cognitivas Africanas é tema do próximo encontro do Decom
O  Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Paraná  (UFPR) vem promovendo...
UFPR e Minc realizam teste de usabilidade vinculados ao projeto Soluções Digitais; saiba mais
A Plataforma Mapas Culturais representa uma importante ferramenta na administração da cultura do país,...
Aluno do PPGCOM da UFPR é vencedor do 11ª prêmio Abrapcorp de Dissertações 2024
Bruno Rafael dos Santos, é aluno do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal...
Projeto de extensão leva Sessões Culturais para Escolas e Centros de Educação Infantil de Matinhos
O Mundo Mágico da Leitura, programa de extensão da Universidade Federal do Paraná (UFPR) reconhecido...