Projeto financiado pela Fundação Araucária foi mencionado  no relatório das Nações Unidas

11 junho, 2024
17:09
Por Bruna Soares
Extensão e Cultura

Relatório destaca iniciativa da Fundação Araucária como exemplo de política industrial na América Latina.

O projeto Novo Arranjo de Pesquisa e Inovação (Napi) de Proteínas Alternativas, financiado pela Fundação Araucária, foi mencionado pelo relatório publicado pela United Nations Industrial Development Organization (UNIDO),  responsável por uma boa política industrial na América Latina, visa posicionar o Estado do Paraná como líder em produtos de carne cultivada para  a indústria alimentícia do futuro. 

Este documento é o relatório de Desenvolvimento Industrial da Organização das Nações Unidas (ONU)

 “Tal citação confirma que estamos no caminho certo, colocando o nosso país em destaque global e atraindo os benefícios do reconhecimento recebido”, pontuou Carla Molento, professora do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e coordenadora dos Laboratórios de Zootecnia Celular (Zoocel/UFPR) e de Bem-estar Animal (Labea/UFPR). 

No relatório intitulado “Transformando desafios em soluções sustentáveis: a nova era de políticas industriais”. As políticas industriais são apresentadas como necessárias para superar desafios globais e acelerar o progresso em relação aos objetivos do desenvolvimento sustentável. 

“Para a América Latina e o Caribe, apenas duas políticas em ação foram citadas para o objetivo do desenvolvimento sustentável número 8, sendo uma delas a política de inovação da Fundação Araucária, apresentando assim o Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Inclusão (NAPI) Proteínas Alternativas como exemplo único da América do Sul”, disse Carla Molento. 

O NAPI Proteínas Alternativas está propiciando a estruturação do Estado do Paraná no âmbito de novos sistemas de produção de alimentos de origem animal, a partir de uma rede de pesquisadores envolvendo seis lideranças no Estado: o Setor de Biotecnologia da UFPR, a Escola de Administração da UFPR,  a Ciência Animal da PUCPR, a Agronomia da UEM e do campus Jandaia do Sul da UFPR, e o Setor de Ciências Agrárias da UFPR em Curitiba, em que está sediada a coordenação do projeto. Neste último foi fundado o Laboratório de Zootecnia Celular, único no Brasil dedicado a ensino, pesquisa e extensão sobre carne celular e proteínas alternativas em geral.

Uma meta do projeto NAPI, que vem superando as expectativas, é a I Conferência Internacional da Cell Ag Brazil e I Encontro NAPI Proteínas Alternativas, que ocorrerá de 08 a 11 de julho, no Anfiteatro do Bloco Didático do Setor de Ciências Agrárias da UFPR, de 08h às 18h. Acesse aqui e realize sua inscrição. 

A conferência tem por objetivo reunir os principais atores envolvidos com a nova indústria de proteínas alternativas, em torno das necessárias discussões para a aceleração da agricultura celular no Brasil e na América Latina.  Neste dia, ocorrerão as oficinas pré-conferência, em que temas específicos serão trabalhados de maneira mais aplicada. Acompanhe a nossa programação neste link

Foto: Divulgação

Sobre o Napi

O Napi Proteínas Alternativas é liderado pelo Laboratório de Zootecnia Celular, do Setor de Ciências Agrárias da UFPR, contando também com os grupos de pesquisa do Setor de Biotecnologia, da Escola de Administração e do Campus Jandaia do Sul.

Para ter acesso ao relatório, clique aqui

Sugestões

18 julho, 2024

Cartazes e panfletos resultantes da parceria de projetos de extensão serão apresentados em evento aberto à comunidade nesta sexta-feira (19) no Campus Jardim Botânico, em Curitiba.

18 julho, 2024

Respeitada a disponibilidade orçamentária institucional, a Prograd pode disponibilizar até 500 vagas de monitoria, das quais 100 serão reservadas à modalidade Fluxo Acadêmico.

18 julho, 2024

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), através da rede Coalizão Paraná pela Década do Oceano, em parceria com […]

17 julho, 2024

Pesquisadores do C3SL e do VRI vão trabalhar com IA sobre o arquivo histórico da Academia de Ciências de Berlim-Brandemburgo.