Logo UFPR

UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Pesquisa da UFPR antecipou dados confirmados pelo IBGE sobre trabalhadores de plataformas digitais no Brasil

O trabalho controlado por plataformas, devido à sua natureza informal e ao uso de tecnologia, representa um desafio significativo na obtenção de dados completos e confiáveis. Ainda em 2022, a Clínica Direito do Trabalho da Universidade Federal do Paraná (UFPR) publicou o resultado de um estudo com a estimativa de 1,5 milhão de trabalhadores atuando no Brasil por meio dessa forma de trabalho.

Essa pesquisa inovadora adotou uma abordagem de métodos mistos, incluindo a análise de tráfego web. Os resultados obtidos por meio deste método se aproximam dos dados oficiais divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no que diz respeito ao trabalho controlado por plataformas no Brasil.

Relatório da pesquisa foi publicado em livro disponível no site da Clínica Direito do Trabalho da UFPR. Foto: Divulgação

O IBGE anunciou, nesta quarta-feira (25), os resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), referentes a 2022, que revelam informações essenciais sobre o trabalho controlado por plataformas no país. Esses dados constituem indicadores fundamentais para a compreensão da realidade econômica e do mercado de trabalho no Brasil. A pesquisa realizada pela Clínica Direito do Trabalho da UFPR já indicava números muito próximos aos divulgados agora pelo IBGE, demonstrando a confiabilidade da abordagem e sua significativa relevância.

A comparação entre os métodos utilizados pela Clínica Direito do Trabalho e o IBGE permite analisar de forma detalhada as vantagens e limitações de cada abordagem.

O método de análise de tráfego web adotado pela pesquisa da UFPR oferece diversas vantagens em comparação com a PNAD. É relevante destacar que essa abordagem é economicamente acessível, visto que seus custos se limitam ao pagamento de licenças para empresas de análise de tráfego web. Isso a torna factível mesmo para instituições com recursos financeiros limitados. Assim, o método de análise de tráfego web se configura como uma ferramenta acessível e eficaz para a pesquisa e compreensão do trabalho controlado por plataformas em diversas escalas e contextos.

Para Sidnei Machado, professor da UFPR e coordenador do projeto, “além de estimar a quantidade de trabalhadores controlados por plataformas no Brasil, a pesquisa que fizemos também aprofundou a caracterização dos perfis desses trabalhadores e de suas experiências. Adicionalmente, realizamos uma análise minuciosa das decisões judiciais e do ambiente jurídico relacionado ao reconhecimento do vínculo de emprego desses trabalhadores. Portanto, a pesquisa não apenas antecipou resultados semelhantes aos apresentados pelo IBGE, mas também enriqueceu o debate acadêmico sobre as metodologias de mensuração de dados sobre o trabalho controlado por plataformas no Brasil.”

Para Marcelo Manzano, professor de economia da Unicamp, que também integrou o projeto da UFPR, “esse método permite medições frequentes, o que resulta em uma avaliação contínua e atualizada dos indicadores relacionados à realidade dos trabalhadores sob controle das plataformas. Outra vantagem significativa é a possibilidade de sua aplicação em outros países. Isso permite a comparação de dados e a obtenção de informações valiosas sobre as mudanças no mercado de trabalho em diferentes regiões.”

As duas pesquisas, utilizando metodologias distintas, convergiram no principal – os números de ocupados em plataformas digitais – e se complementam cada qual com suas especificidades. A pesquisa da Clínica Direito do Trabalho da UFPR, mais acessível e mais ágil, antecipou com precisão os dados agora confirmados pelo IBGE sobre o trabalho controlado por plataformas no Brasil. Para Alexandre Pilan Zanoni, pesquisador da UFPR que também integrou o projeto da UFPR, “a abordagem da Clínica revelou vantagens do método de análise de tráfego web e permite ser escalável para estudos em toda a América Latina”.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) destaca-se por sua relevância na coleta de dados relacionados ao trabalho controlado por plataformas. Esta pesquisa oferece informações detalhadas, desagregadas por unidades federativas, o que possibilita uma análise aprofundada das disparidades regionais. Além disso, fornece dados sobre a renda dos trabalhadores, permitindo a análise das implicações econômicas desse tipo de trabalho.

A PNAD também tem a capacidade de estimar o grau de dependência dos trabalhadores em relação a essas plataformas, enquanto mantém uma alta precisão na coleta de dados demográficos, permitindo uma análise minuciosa das características dos trabalhadores envolvidos nessa ocupação. É importante ressaltar que a existência de uma metodologia de pesquisa pública, confiável e abrangente, como a PNAD, representa um marco significativo para o país, proporcionando uma compreensão mais profunda do cenário do trabalho controlado por plataformas no Brasil.

A pesquisa da UFPR reuniu uma equipe multidisciplinar das áreas de Direito, Economia e Sociologia, composta por pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e recebeu apoio financeiro do Ministério Público do Trabalho (MPT). A Clínica Direito do Trabalho da UFPR continua produzindo novos dados mais atualizados, usando os mesmos métodos de análise, com previsão de novas publicações no primeiro semestre de 2024.

A pesquisa da Clínica Direito do Trabalho da UFPR está disponível para download aqui.

Os resultados da pesquisa do IBGE estão disponíveis aqui.

Foto de destaque: Divulgação Uber.

Com informações da Clínica Direito do Trabalho da UFPR

Sugestões

Ações de divulgação científica da UFPR são apresentadas em encontro internacional na Espanha
As atividades de divulgação científica da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foram apresentadas, esta...
UFPR recebe visita visita de cortesia da cônsul-geral do Canadá
O reitor da Universidade Federal do Paraná, Ricardo Marcelo Fonseca, recebeu  nesta quinta-feira...
UFPR lança plataforma de dados espaciais gratuita
Iniciativa do Laboratório de Geoprocessamento e Estudos Ambientais disponibiliza informações inéditas...
UFPR é destaque nacional no QS World University Rankings 2024
A Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi reconhecida mais uma vez como uma das melhores universidades...