Imagem Padrão

Olimpíada Paranaense de Matemática 2017 premia estudantes e escolas

08 dezembro, 2017
18:38
Por Leonardo Bettinelli
Ensino e Educação

Cerimônia de premiação da OPRM.
Foto: Leonardo Bettinelli

A Olimpíada Paranaense de Matemática (OPRM) premiou, nesta sexta-feira (8), mais de 120 estudantes de escolas públicas e particulares do estado do Paraná. A cerimônia foi realizada no Teatro da Reitoria da UFPR.

A competição está na segunda edição e é coordenada pela Universidade Federal do Paraná. “Neste ano foram 4.484 inscrições em todo o estado. A Olimpíada cresceu e evoluiu”, comentou o presidente do comitê organizador da OPRM, professor Diego Otero.

Estudante Giovanni Assis recebendo a premiação.
Foto: Leonardo Bettinelli

Giovanni Assis evoluiu com a competição. Em 2016, o estudante recebeu medalha de prata e, nesta edição, conquistou o ouro. “Trabalhei duro, estudei muito e consegui. É uma grande conquista minha. Quero continuar participando da Olimpíada”, contou o estudante de 14 anos.

O primeiro lugar também é uma vitória para Danilo Beltrame, que veio de Ponta Grossa para receber o prêmio. “Eu me preparei bastante. O resultado é o reconhecimento do meu esforço”, concluiu.

A Olimpíada abrange as categorias: nível 1 (6º e 7º anos), 2 (8º e 9º anos) e nível 3 (ensino médio). Os estudantes ganharam medalhas de ouro, prata, bronze e menção honrosa. Os colégios que se destacaram com maior número de alunos premiados também receberam troféus.

O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, parabenizou os jovens talentos da matemática. “É um orgulho para o Brasil termos todo esse potencial. Vocês trazem otimismo para construirmos o futuro”, disse.

O chefe do Departamento de Matemática da UFPR, José Carlos Eidam, lembrou que a Olimpíada estabelece uma ponte com a sociedade. “O prêmio é um reconhecimento e as famílias dos alunos também se envolvem. A OPRM também é importante para estreitar os laços entre a universidade e as escolas”.

Familiares dos estudantes acompanharam a cerimônia de premiação. Isac Messias Michelon faturou uma das medalhas de bronze, e a mãe, Izabel Pereira Messias Michelon, estava orgulhosa. “Estamos eufóricos. Como mãe, é um momento único, uma satisfação ver o esforço dele recompensado”, afirmou.

Também participaram do evento o Pró-reitor de Graduação e Educação Profissional, Eduardo Barra, o vice-diretor do setor de Ciências Exatas, Alexandre Trovon e a coordenadora do curso de Matemática da UFPR, Elisângela de Campos.

Polo Olímpico de Treinamento Intensivo

O Poti – Polo Olímpico de Treinamento Intensivo – é um dos projetos desenvolvidos para estudantes do ensino fundamental e médio na UFPR. As atividades preparam os alunos para eventos nacionais e internacionais de matemática. A proposta, de acordo com o chefe do Departamento de Matemática da UFPR, professor José Carlos Eidam, é aproximar o candidato do conteúdo das olimpíadas matemáticas. “As aulas do Poti acontecem durante todo o ano. Aqui o aluno tem um treinamento intensivo e adequado para as competições”, explica.

Giovanni Assis conta que o projeto contribuiu para a conquista da medalha de ouro na Olimpíada. “O Poti me ajudou principalmente nos conteúdos de geometria e álgebra. Foi essencial para conceitos e novas fórmulas”, destaca.

De acordo com o coordenador do projeto, professor Diego Otero, o Poti dá mais recursos para os estudantes participarem de competições matemáticas. “Quando começamos a organizar a Olimpíada, achamos que deveríamos ter um projeto para auxiliar os alunos. Aproximadamente 15 integrantes do Poti foram premiados”, afirma.

OPRM

A Olimpíada Paranaense de Matemática é uma competição estadual para alunos do ensino fundamental e médio, coordenada pela Universidade Federal do Paraná. A prova abrange escolas públicas e particulares.

Inicialmente, a competição contou com mais de 4 mil inscritos. A segunda fase da OPRM reuniu mais de 360 alunos em seis polos do estado, no final do mês de setembro: Curitiba, Cascavel, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Toledo.

Sugestões

18 julho, 2024

Cartazes e panfletos resultantes da parceria de projetos de extensão serão apresentados em evento aberto à comunidade nesta sexta-feira (19) no Campus Jardim Botânico, em Curitiba.

18 julho, 2024

Respeitada a disponibilidade orçamentária institucional, a Prograd pode disponibilizar até 500 vagas de monitoria, das quais 100 serão reservadas à modalidade Fluxo Acadêmico.

18 julho, 2024

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), através da rede Coalizão Paraná pela Década do Oceano, em parceria com […]

17 julho, 2024

Pesquisadores do C3SL e do VRI vão trabalhar com IA sobre o arquivo histórico da Academia de Ciências de Berlim-Brandemburgo.