Imagem Padrão

Estudantes da UFPR são medalhistas na Olimpíada Brasileira de Matemática

20 dezembro, 2019
18:14
Por
Ensino e Educação

Entre setenta nomes, uma medalha de prata, uma de bronze e uma menção honrosa para acadêmicos da Universidade Federal do Paraná (UFPR) começam a carimbar a marca da instituição na Olimpíada Brasileira de Matemática, principal competição da área no país. Gustavo Sanches Dalazen, do curso de Matemática Industrial, levou uma de prata. Vitor Emanuel Gulisz, de Matemática – Bacharelado, ficou com o bronze e Mateus Vinicius dos Santos, de Física-Bacharelado, recebeu menção honrosa. Os resultados foram divulgados nesta sexta-feira (20).

A conquista do trio indica a superação de um grande desafio. Segundo o professor José Carlos Eidam, chefe do Departamento de Matemática, apesar de estar criando uma tradição de treinar estudantes de outros níveis do ensino para a competição, a UFPR não tinha muitos competidores no nível universitário, uma categoria cheia de complexidades e que exige muito treinamento.

A prova é bastante complexa e desafiadora. “Não são questões livrescas. É como se você estivesse na selva e te dissessem para usar o que você sabe”, brinca. Com prova eliminatória de múltipla escolha e, depois, uma segunda fase com questões abertas, a OBM requer preparação e estudos especiais. “Não deve nada às competições internacionais”, explica Eidam.

Divulgação/OBM

Foi assim que Vitor conseguiu algo que buscava desde o segundo ano da faculdade. Após uma rotina de estudos em dupla com o colega Gustavo, que já havia conquistado um bronze e agora ficou com a prata, ele se tornou medalhista no mesmo ano em que conclui a graduação, já com a aprovação no Mestrado. O estudante se dedicou, também, a preparar estudantes da educação básica para a OBM durante sua participação no Programa de Formação Olímpica para Professores de Matemática (TOPMAT), idealizado pelo departamento. “Dei treinamento para alunos de Ensino Médio e por isso já era envolvido com o tema e passei a buscar também a medalha”, comenta.

A dupla estudava pelo menos uma vez por semana, resolvendo problemas de outras provas da OBM e discutindo as soluções. “Foi um fator bem importante para conseguir”, destaca Vitor, que aceitou o convite do colega para estudarem juntos e viu o método dar resultado. “Às vezes há alguns truques para resolver certos problemas. Eu sabia de alguns desses truques e o Gustavo também sabia de outros, assim nós acabamos compartilhando estas ideias um com o outro, o que foi muito vantajoso para nós dois”.

O resultado também é celebrado pelo departamento de Matemática. Para o professor Eidam, as conquistas mostram que a UFPR está no caminho certo. “Nós tomamos essa decisão, no passado, de apontar para alguns lados e a Olimpíada era um deles. Ainda de forma discreta, estamos atingindo nossos objetivos. E esperamos que os medalhistas de outros níveis, quando ingressarem na UFPR, continuem participando e conquistando medalhas”. Para 2020, Vitor já está envolvido com um projeto para treinar acadêmicos do ensino superior para disputarem a OBM.

A OBM tem 41 edições e é organizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e pela Sociedade Brasileira de Matemática. Os medalhistas, além de serem convidados para participar da Semana Olímpica, que será realizada, em 2020, em Natal, também podem concorrer para serem competidores das equipes que representam o Brasil em disputas internacionais.

Sugestões

18 julho, 2024

Cartazes e panfletos resultantes da parceria de projetos de extensão serão apresentados em evento aberto à comunidade nesta sexta-feira (19) no Campus Jardim Botânico, em Curitiba.

18 julho, 2024

Respeitada a disponibilidade orçamentária institucional, a Prograd pode disponibilizar até 500 vagas de monitoria, das quais 100 serão reservadas à modalidade Fluxo Acadêmico.

18 julho, 2024

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), através da rede Coalizão Paraná pela Década do Oceano, em parceria com […]

17 julho, 2024

Pesquisadores do C3SL e do VRI vão trabalhar com IA sobre o arquivo histórico da Academia de Ciências de Berlim-Brandemburgo.