Logo UFPR

UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

Ciência UFPR: Pesquisa revela angústias dos filhos dos imigrantes chineses que se fixaram em Curitiba há cerca de 70 anos

Estudo desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em História da UFPR ouviu membros da geração nascida no Brasil e concluiu que representações pejorativas do imigrante asiático na mídia marcaram o processo de recepção dessa população na capital paranaense

A chegada de imigrantes chineses em Curitiba ocorreu ao longo das décadas de 1950 e 1960, período em que aconteceu a chamada “Diáspora Chinesa”. Nas décadas anteriores, a China passou pela Segunda Guerra Sino-Japonesa, com o Japão Imperial ocupando parte do território chinês. O conflito passa a se confundir com as disputas da Segunda Guerra Mundial e é seguida pela ascensão do Partido Comunista Chinês ao poder, que teve papel relevante na expulsão dos japoneses.

A ocupação levou diversas famílias a migrarem para Hong Kong, especialmente da província de Guangdong, no sul do país, e de lá se espalharem pelo mundo. A América, nesse contexto, era um dos principais locais almejados por essa população, sendo o Brasil um desses destinos, com parte das pessoas mudando para Curitiba nas décadas que se seguiram.

Em sua dissertação de mestrado intitulada “Filhas e filhos da diáspora: narrativas da segunda geração da imigração chinesa a Curitiba”, Maria Victória Ribeiro Ruy mostra como foi construída e definida a representação da população que deixou Guangdong e veio até a capital paranaense. O estudo investiga por meio de entrevistas de história oral com a segunda geração dessa imigração, as relações que eles estabelecem com o seu passado, além de retratar como se identificam dentro da sociedade brasileira.

Datar com precisão a chegada de cada família em Curitiba é um desafio. Segundo os filhos e netos dos imigrantes chineses, seus familiares viveram no Rio de Janeiro e em São Paulo antes de virem à capital paranaense. Lá, eles trabalhavam em comércios de outros chineses, onde aprendiam a profissão e a língua portuguesa. Curitiba se tornou atrativa pelo seu crescimento, o que resultou em um aumento no fluxo de pessoas no centro da cidade. O local carecia de lugares onde se poderia comer algo bom, simples e barato e os novos moradores aproveitaram essa oportunidade para criar pequenos negócios no ramo alimentício.

Leia a matéria completa no site da Ciência UFPR

Acompanhe os canais da revista

Foto de destaque: Diário do Paraná/BN/Reprodução (Alterada)

Sugestões

Nota à Comunidade Acadêmica sobre o fim da greve dos professores
Em assembleia realizada na data de hoje (20/06), convocada pela Associação dos Professores da UFPR (APUFPR),...
Aluna da UFPR vence Congresso Internacional de Educação Médica e Inovação com startup
Entre os dias 08 e 10 de junho, Letícia Farias de Souza, aluna do 11º período do curso de Medicina da...
Aluno da UFPR recebe premiação na 47ª Reunião Anual da SBQ
No período de 22 a 25 de maio aconteceu a 47ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química, ...
Projeto de Extensão da UFPR realiza podcast mensal; saiba mais
O Eduquê é um podcast mensal que promove a partilha de conhecimento qualificado por ativistas e acadêmicos...