SBPC: Um olhar histórico pelos 110 anos da UFPR e sua contribuição com a comunidade paranaense

25 julho, 2023
16:29
Por Bruna Soares

São 110 anos de histórias e contribuição com a comunidade paranaense. A universidade mais antiga do Brasil, fundada em 19 de dezembro de 1912 como Universidade do Paraná. Em 1950 a instituição foi federalizada.

Em 2022 a Universidade Federal do Paraná (UFPR) completou 110 anos e nesse dia foi o lançamento oficial da 75ª Reunião Anual da SBPC, durante a realização da solenidade de comemoração dos 110 anos da UFPR. Após 37 anos, o maior evento de ciência e tecnologia está de volta na UFPR!

Os 110 anos da UFPR é tema de sessão especial nesta terça-feira (25), na SBPC. Coordenado por Sergio Nadalin, professor sênior na categoria Permanente no Programa de Pós-Graduação em História da UFPR, a atividade contou com a presença de pesquisadores importantes da história da UFPR. Os palestrantes foram o reitor da universidade, Ricardo Marcelo Fonseca e os professores Ulf Gregor Baranow e Márcia Teresinha Andreatta Dalledone Siqueira, formaram a mesa-redonda. 

Foto: Leonardo Bettinelli

A UFPR é a primeira universidade do Brasil.  Neste encontro, foi apresentado os aspectos históricos da criação da instituição e seu papel político e acadêmico para o desenvolvimento do Estado do Paraná. 

Em uma mesa-redonda, a professora Márcia Dalledone  começou traçando toda a trajetória da UFPR, desde a sua iniciativa precursora até a sua fundação oficial em 19 de dezembro de 1912, graças aos esforços de dois grupos de intelectuais, liderados pelos paranaenses Victor Ferreira do Amaral e Niro Cairo da Silva. A professora também comentou sobre as primeiras instalações da universidade que foi em uma casa alugada na Rua Comendador Araújo. Hoje sede histórica da universidade, localiza-se na Praça Santos Andrade. As conquistas de novos campi e o hospital das clínicas da UFPR também fez parte do discurso da professora Márcia. 

“Pra mim foi uma emoção muito grande receber esse convite e ter participado da história da Universidade Federal do Paraná. Eu me dediquei à pesquisa da universidade por muitos anos e tenho muitas publicações, principalmente mais recente como o livro do centenário, o álbum, então são pesquisas maravilhosas que atestam a importância da universidade ao longo da história”, diz a professora Márcia. 

Doutora e professora aposentada do departamento de história, Márcia Teresinha Andreatta Dalledone Siqueira. Foto: Leonardo Bettinelli

A UFPR tem um papel muito importante na história da comunidade paranaense, curitibana e do sul do país, formando uma séria de profissionais nas diversas áreas. “A universidade fomentou o comércio e a indústria do Paraná. Representou também a emancipação de São Paulo, e quando foi fundada em 1912, ela representou a nossa independência intelectual e cultural do estado, que justamente foi escolhida a data de 19 de dezembro por ser a mesma data pra marcar essa independência”. 

O professor Ulf Gregor Baranow apresentou um projeto que ele desenvolveu com alunos que intitula-se: “Memória digital de textos históricos sobre a UFPR”. O objetivo é digitalizar conteúdos históricos para disseminação na internet referentes à UFPR desde seu início em 1912. 

“Eu comecei a me interessar pela história da UFPR desde quando eu me formei aqui e isso explica minha presença aqui hoje, trazendo esse projeto, essa construção memorial da universidade através dos livros publicados com a história da faculdade”. 

Professor adjunto aposentado da UFPR, Ulf Gregor Baranow. Foto: Leonardo Bettinelli

O que significa estarmos neste lugar histórico, nesse ano em que a faculdade irá completar seus 111 anos em Dezembro?  O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, traz essa reflexão para os presentes na sessão e ainda conclui: “A memória pode ser ressignificada”.  

“A última SBPC aconteceu em 1986, época em que eu era calouro de história e hoje eu presencio como gestor e é uma emoção muito grande”, comenta o reitor. 

O reitor também pontuou sobre o sistema de cotas da instituição e todos os seus avanços desde meados do século XX. “A universidade é diversa e se espelha muito mais no que é a população brasileira. A universidade abriu portas pras pessoas, alunos e alunas, que antes sonhavam em colocar o pé aqui dentro”, e completa: ”Hoje a universidade assumiu pra si a inclusão. É algo que é preciso ser marcado nos seus 111 anos”. Ricardo também explica sobre a formação dos profissionais que passam pela UFPR e a contribuição da mesma para o avanço de pesquisas, que hoje é responsável por mais de 90% dos avanços do país. O reitor ainda ressalta a importância da Pós-Graduaçã, da arte e da cultura da universidade. 

A UFPR faz parte do contexto histórico do estado Paraná  e sua contribuição com a sociedade vem sendo cada vez mais assertiva, sempre de olho no futuro. “Nós temos que estar preparados para romper” finaliza o reitor da UFPR. 

Reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca. Foto: Leonardo Bettinelli

“É preciso contextualizar o passado para entender a história da universidade, a mais antiga do Brasil”, explica Sergio Nadalin. 

Sugestões

18 julho, 2024

Cartazes e panfletos resultantes da parceria de projetos de extensão serão apresentados em evento aberto à comunidade nesta sexta-feira (19) no Campus Jardim Botânico, em Curitiba.

18 julho, 2024

Respeitada a disponibilidade orçamentária institucional, a Prograd pode disponibilizar até 500 vagas de monitoria, das quais 100 serão reservadas à modalidade Fluxo Acadêmico.

18 julho, 2024

A Universidade Federal do Paraná (UFPR), através da rede Coalizão Paraná pela Década do Oceano, em parceria com […]

17 julho, 2024

Pesquisadores do C3SL e do VRI vão trabalhar com IA sobre o arquivo histórico da Academia de Ciências de Berlim-Brandemburgo.