Logo UFPR

UNIVERSIDADE
FEDERAL DO PARANÁ

II Fórum de Impactos da Nova Ferroeste promove discussão sobre reflexos da obra para o montanhismo

Dando continuidade aos fóruns populares nos quais são discutidos os impactos do projeto da Nova Ferroeste, cujo traçado projetado cruza a serra paranaense, o II Fórum de Impactos da Nova Ferroeste (FIN) destaca o tema montanhismo.

O evento está marcado para esta sexta-feira (15), a partir das 18 horas, no Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba.

O II FIN Ferroeste procura reunir entidades de montanhismo de Curitiba, montanhistas independentes e interessados para apresentar o levantamento dos impactos da ferrovia para a atividade e promover ações conjuntas para divulgar os impactos da obra nas montanhas.

A organização é do movimento Na Serra Não, que reúne membros das comunidades acadêmicas da UFPR Litoral e do Setor de Ciências Humanas da UFPR, entre outros.

O foco da discussão do movimento é o trecho 5 do projeto, que atinge comunidades em Morretes, mas a intenção é avaliar as consequências de toda a extensão do empreendimento, que atravessa o Paraná.

Sobre o Movimento Na Serra Não

Segundo a organização, o fórum é resultado das discussões ocorridas no I FIN Ferroeste, em maio, em Matinhos, no litoral paranaense, na sede da UFPR Litoral. O evento reuniu comunidades, pesquisadores e demais interessados.

Serra da Prata, em Morretes (PR), localidade atingida pelo trecho 5 do projeto da Nova Ferroeste. Foto: Antonio Serbena/Acervo Pessoal

Como resultado do evento, concluiu-se que é necessário a constituição de fóruns temáticos buscando discutir mais profundamente a complexidade das situações relatadas (acesse o relatório aqui). A obra atinge a maior porção preservada de Mata Atlântica do Brasil e diversas populações, entre elas comunidades tradicionais.

Orçado em R$ 36 bilhões, o projeto da Nova Ferroeste pretende ligar o Mato Grosso do Sul ao porto de Paranaguá, no Paraná, para o transporte de óleo e soja, completando um trecho já existente de cerca de 250 quilômetros entre Cascavel e Guarapuava.

De acordo com o governo do Paraná, o traçado do projeto passa por 66 municípios: 51 no Paraná, oito no Mato Grosso do Sul e sete em Santa Catarina.

SERVIÇO
“II Fórum de Impactos da Nova Ferroeste”
Quando:
15/12 (sexta-feira), das 18 às 22 horas
Onde: Auditório do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFPR, no subsolo do Prédio Histórico da UFPR (Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba)

Para mais informações, acompanhe o Instagram do Movimento Na Serra Não

Veja as discussões do I FIN no canal do movimento no YouTube

Sugestões

UFPR divulga diretrizes para readequação do calendário acadêmico
Tendo em vista o contexto da greve nacional dos servidores técnico-administrativos e servidores docentes,...
Professor da UFPR recebe prêmio  Internacional de Excelência em Endocrinologia da Endocrine Society
O professor titular do Departamento de Clínica Médica da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Cesar...
Em parceria com o Ministério das Cidades, UFPR inicia projeto de extensão Periferia Sem Risco
Equipe do Laboratório de Geoprocessamento e Estudos Ambientais da UFPR integra rede com outras 15 universidades...
UFPR lamenta o falecimendo do professor Alceu Bailo
É com pesar que a Universidade Federal do Paraná (UFPR) comunica o falecimento do professor Alceu Bailo,...
pt_BRPortuguese